Skip Ribbon Commands
Skip to main content
Navigate Up
Sign In
 HI-eSCR | FPT Industrial
Devido à reação oposta à temperatura de combustão, a redução de qualquer um dos produtos de combustão (NOx ou PM) implica necessariamente no aumento do outro. Para reduzir ainda mais as emissões NOx, em conformidade com a norma Euro VI, é necessário trabalhar em diferentes sistemas de controle de combustão e tratamento de gases de escape. Isto significa que os limites de emissões Euro VI só podem ser atingidos através da utilização de SCR (Redução Catalítica Seletiva), com ou sem EGR. A utilização de um sistema EGR reduz as emissões NOx na câmara de combustão, através da recirculação de gases de escape, com o consequente aumento da produção de partículas (PM) e redução da eficiência de combustão. Além disso, com as elevadas emissões de partículas na saída do motor, é necessária a regeneração forçada do DPF. A FPT Industrial preferiu aumentar a eficiência da combustão no motor, para reduzir as PMs sem a utilização de gases de escape recirculados. Enquanto as PMs restantes são reduzidas no DPF passivo, o NOx é reduzido no sistema SCR, melhorando o consumo de combustível, o desempenho e a confiabilidade do sistema HI-eSCR. O HI-eSCR da FPT Industrial é capaz de reduzir em mais de 95% os níveis de NOX. A tecnologia “SCR Only” faz parte da introdução de uma nova abordagem integrada, que é resultado de um vasto programa de pesquisa desenvolvido pela FPT Industrial, e que resultou na criação de numerosas e significativas patentes.

 

Os principais componentes do HI-eSCR são:

  • O Catalisador de Oxidação Diesel (DOC)
  • O Filtro de Partículas Diesel Passivo (DPF) - somente para estradas
  • O módulo de dosagem AdBlue
  • O misturador AdBlueA Redução Catalítica Seletiva (SCR)
  • O Catalisador de Limpeza (CUC)

Todo o sistema está equipado com uma rede de sensores integrados que controlam as emissões de NOx e excesso de NH3 (amoníaco). O fluxo de gases de escape proveniente do motor entra no DOC, onde o NO é oxidado em NO2, que ajuda a reduzir as PM no DPF passivo subsequente. O filtro é regenerado automaticamente a temperaturas mais baixas, quando comparado com o DPF ativo utilizado pela concorrência. A ECU (Unidade de Controle do Motor), o cérebro por trás do sistema HI-eSCR, verifica, através de sensores integrados ao escapamento, a quantidade de solução Água-Ureia (AdBlue) a ser injetada no tubo do escapamento. Para aumentar a durabilidade do injetor, o Módulo de Dosagem é refrigerado pelo líquido de refrigeração do motor. O sistema de pós-tratamento HI-eSCR possui um catalisador que, graças à reação química com uma solução Água-Ureia, converte NOx em Nitrogênio (N2) e Água (H2O). No final, o CUC integrado elimina o amoníaco restante (NH3). O resultado é uma redução de NOx superior a 95%.

 

 
© 2011-2014 FPT Industrial S.p.A. - P.IVA IT09397710014